A Importância da Fisioterapia no Tratamento de Linfedemas.

Olá meninas, tudo bem?

Falamos em um Post anterior, sobre Os Linfedemas e Algumas de suas Causas.

Em nossa Postagem de hoje a nossa colunista, a fisioterapeuta Grace Izsak, escreveu sobre A Importância da Fisioterapia no Tratamendo dos Linfedemas.  

Boa Leitura.

O linfedema é uma patologia crônica, e dentre as principais causas, estão: formações tumorais, alteração no retorno venoso, compressão do sistema linfático, trombose venosa profunda, entre outros, que levam à um desequilíbrio da captação da linfa, ocorrendo seu extra vazamento para o insterstício.

Essa linfa, contém proteínas, que ao se acumularem, podem promover uma obstrução da circulação linfática, acarretando em uma possível fibrose, infeccção, e um edema endurecido, caracterizado por esse acúmulo de proteínas.

Causas linfedemas

A fisioterapia tem um papel importante no tratamento, que é composto por drenagem linfática manual, técnica com movimentos leves, que estimulam o sistema linfático na reabsorção da linfa, diminuindo assim o edema.

A utilização de Meia Compressivas, previnem a formação do edema e auxilia nos exercícios físicos que estimulam as bombas venosas (principalmente exercícios para panturrilhas) e drenagem postural.

Meia compressiba 7/8

Importante: Essas técnicas devem ser sempre realizadas com a liberação do médico especializado.

 

Previna e Trate Problemas Circulatório Usando Meia de Compressão

Olá Meninas, tudo bem?

Sabemos que alguns fatores, contribuem para o surgimento de Problemas Circulatório nas pernas como surgimento de vasinhos, varizes e até mesmo edemas linfáticos nos casos mais graves.

Ficar muito tempo de pé ou sentada, o sedentarismo, a má alimentação, o uso do cigarro e de pílulas anticoncepcional e tendência hereditária são algumas causas.

Podemos prevenir os problemas circulatório com alguns bons hábitos como uma dieta saudável, não fumar, evitar excesso de peso, praticar  exercícios físicos regularmente e com o uso de meias de compressão.  No caso das meias, existem diversas graduações de compressão, e cada uma  específica para o estágio de problema circulatório, vejam:

Suave compressão: Seu uso é indicado para prevenção e bem estar. Ajuda a prevenir varizes durante e após a gestação, para quem faz uso de pílulas anticoncepcionais, para quem fica muito tempo em pé ou sentado, para quem tem propensão hereditária e é recomendável para viagens de longa distância.

Média compressão: É indicada para quem sente dores acentuadas nas pernas no final do dia. Nos casos acentuados de inchaço, dores, cansaço e varizes nas pernas. Durante e após a gestação, para quem faz uso de pílulas anticoncepcionais, para quem fica muito tempo em pé ou sentado, para quem tem propensão hereditária e, antes e após cirurgias.

Alta compressão: É indicada para quem tem varizes ou inchaço nas pernas em estágio avançado e nos casos graves de inchaço, dores, cansaço e doenças venosas.

Extra Alta compressão: É indicada para pessoas com quadros varicosos intensos, úlceras venosas pós-trombóticas, edemas acentuados persistentes, graus extremos de elefantíase, além de tratar dermatofibrose acentuada.

Vamos entender como as Meias de Compressão auxiliam na Circulação Sanguínea das pernas:

A compressão  das meias, ajuda a bombear o sangue nas pernas com mais velocidade, melhorando o retorno do sangue para o coração, e previne os inchaços por se contrapor à ele, comprimindo.

As meias de compressão, também contribuem para a prevenção e tratamento das varizes e problemas circulatórios durante e após a gravidez e em casos acentuados de inchaços no pós-cirúrgico.

Lembramos que somente o seu médico é quem pode indicar a Meia de Compressão que você deve usar, mediante a medição da circunferência da sua perna, ele prescreverá o grau da compressão correta conforme a sua necessidade.

Bom Meninas, vimos nessa matéria que o uso de Meias de Compressão, previne e trata dos problemas venosos além de serem  grandes aliadas para ajudar na prevenção e no combate de problemas circulatórios nas pernas.

E na Center Cintas Mega Store você encontra Meias de Compressão da marca Yoga, vejam abaixo alguns modelos:

3012-meia-calca-yoga

3011-ca-meia-compressiva-7-8-bege_3

3010-s-meia-compressiva-yoga-soquete

3010-ca-yoga-meia-compressiva-yoga

Você pode ler também em nosso Blog, Os Benefícios da Drenagem na Gestação e o Uso de Meias de Compressão.

Um Beijo e Até Mais!

Saiba o que É Linfedema e Conheça Algumas Causas.

Olá Meninas, tudo bem?

Hoje vamos abordar sobre algo que talvez  poucas mulheres conheçam ou ouviram falar que é Linfedema.

O que é Linfedema?

O Linfedema ou Edema Linfático é apenas um sinal clínico dentre outros que pode ser encontrado em pacientes com Insuficiência Linfática, porém de diferentes causas.

A função do Sistema Linfático, é proporcionar um meio ambiente adequado para o desenvolvimento das atividades vitais de cada célula do nosso corpo, ajudando a eliminar toxinas e microorganismos além de auxiliar em nossa imunidade.

A linfa, que é a responsável por essa filtração acompanha o sentido das veias e quando acontece um aumento de volume desse fluído da filtração, devido alguma alteração entre a filtração e a drenagem linfática, a carga linfática ultrapassa a capacidade de transporte ocorre o Edema. Ou quando há perda da função normal dos linfáticos, que não conseguem exercer seu papel corretamente também causa o Edema e na maioria das vezes em uma extremidade, mas pode ocorrer na face, pescoço ou no abdômen. Vejam alguns exemplos nas figuras abaixo:

Linfedema nos braços e mãosLinfedema primário nas pernas

Linfodema crônico em homens

O Linfedema ou Edema Linfático, é apenas um sinal clínico dentre outros que podem ser encontrados em pacientes com Insuficiência Linfática de diferentes causas, vamos ver algumas delas abaixo.

Causas dos Linfedemas

Os linfedemas podem ser Primários – Ocorrem alterações congênitas do desenvolvimento de vasos linfáticos e linfonodos ou obstrução de causa desconhecida, podendo ser dividido em congênito que surge antes do segundo ano de vida, precoce que surge à partir dos 2 anos e antes dos 35 anos e o tardio que se manifesta após 35 anos de idade.

Secundários –  Inflamações, traumas, irradiações e cirurgias sobre gânglios linfáticos, sendo que o linfedema pós-mastectomia, ou seja é o linfedema que pode ocorrer no braço após a retirada da mama para tratamento de um câncer da mesma, é um dos linfedemas mais comuns.

Os Linfedemas acometem mulheres e homens, na maioria das vezes o inchaço  uma extremidade, mas pode ocorrer na face, pescoço ou no abdômen.

O tratamento é paliativo e tem como objetivo a redução do edema para recuperar a funcionalidade e é fundamental evitar infecções e traumas como por exemplo aplicação de injeções, no membro atingido e a compressão no local é indispensável, como esses modelos abaixo. Estaremos falando mais sobre os  Tratamentos de Linfedemas em uma próxima postagem, fiquem ligadas.

3039-bc-bolero-aberto-nas-costas-menos-cavado_2

Bracelete Yoga Masculino

Meia Compressiva Yogameia Soquete Compressiva Yoga

Dicas de Prevenção

• Aos poucos, adquirir o hábito de qualquer atividade ou exercício.

• Faça freqüentes períodos de descanso durante a atividade física para permitir a recuperação do membro.

• Prestar a atenção sempre nas extremidades durante e após a atividade para qualquer mudança no tamanho, forma, tecido, textura, dor e  firmeza.

• Manter o peso ideal.

Lembramos a importância de procurar fazer sempre uma consulta especializada. Somente um Médico poderá avaliar e indicar o tratamento adequado para você, pois quanto mais rápido começar o tratamento correto, melhor e mais rápido será também o resultado.

Cuidem-se Meninas, nossa saúde é um bem precioso, nós conhecemos o nosso corpo como ninguém.

Qualquer sinal de algo diferente seja aparente ou sintomas, procurem orientação médica sempre!

Beijos e Até Mais!

Conheça os Tipos e as Técnicas Usadas na Cirurgia Bariátrica.

Olá Meninas, tudo bem?

As cirurgias para redução de estômago estão cada vez mais em ascensão. Tudo por causa da obesidade, que aumenta de maneira rápida no Brasil. A proporção de pessoas acima do peso avançou, e  geralmente, as pessoas com indicação para o procedimento operatório devido à obesidade apresentam outros problemas de saúde, como diabetes tipo 2, hipertensão e apneia do sono.

Essa cirurgia chamada de Cirurgia Bariátrica, no Brasil são aprovadas quatro modalidades diferentes além do balão gástrico que é usado como terapia auxiliar.

Em nossa matéria de hoje, vamos Conhecer os Tipos e as Técnicas Usadas na Cirurgia Bariátrica.

Conheça os Tipos

A diferença entre uma cirurgia e outra, é o mecanismo de funcionamento e são três tipos de procedimentos na Cirurgia Bariátrica e Metabólica:

– Restritivos – Diminuem a quantidade de alimentos que o estômago é capaz de comportar.

– Disabsortivos – Reduzem a capacidade de absorção do intestino.

– Técnicas mistas – Com pequeno grau de restrição e desvio curto do intestino com discreta má absorção de alimentos.

Conheça as Técnicas

1 – Bypass gástrico (gastroplastia com desvio intestinal em “Y de Roux”)

É a técnica bariátrica mais praticada no Brasil,  devido a sua segurança e, principalmente, sua eficácia. O paciente submetido à cirurgia perde de 40% a 45% do peso inicial.

É feito o grampeamento de parte do estômago, que reduz o espaço para o alimento, e um desvio do intestino inicial, que promove o aumento de hormônios que dão saciedade e diminuem a fome. Essa somatória entre menor ingestão de alimentos e aumento da saciedade é o que leva ao emagrecimento, além de controlar o diabetes e outras doenças, como a hipertensão arterial.

Uma curiosidade: a costura do intestino que foi desviado fica com formato parecido com a letra Y, daí a origem do nome Roux que é o sobrenome do cirurgião que criou a técnica.

bypass-gastrico

2 – Banda Gástrica Ajustável

A banda gástrica ajustável representa 5% dos procedimentos realizados no País. Apesar de não promover mudanças na produção de hormônios como o bypass, essa técnica é bastante segura e eficaz na redução de peso (20% a 30% do peso inicial), o que também ajuda no tratamento do diabetes. Instala-se anel de silicone inflável ajustável ao redor do estômago, que aperta mais ou menos o órgão, tornando possível controlar o esvaziamento do estômago.

banda-gastrica

3 – Gastrectomia vertical

Nesse procedimento, o estômago é transformado em um tubo, com capacidade de 80 a 100 mililitros (ml). Essa intervenção provoca boa perda de peso, comparável à do bypass gástrico e perda de peso maior que a proporcionada pela banda gástrica ajustável.  É um procedimento relativamente novo, praticado desde o início dos anos 2000. Tem boa eficácia sobre o controle da hipertensão e de doenças dos lípides (colesterol e triglicérides).

gastrectomia-vertical

4 – Duodenal Switch

É a associação entre gastrectomia vertical e desvio intestinal. Nessa cirurgia, 85% do estômago são retirados, porém a anatomia básica do órgão e sua fisiologia de esvaziamento são mantidas. O desvio intestinal reduz a absorção dos nutrientes, levando ao emagrecimento. Criada em 1978, a técnica corresponde a 5% dos procedimentos e leva à perda de 40% a 50% do peso inicial.

duodenal-switch

• Terapia auxiliar – Balão intragástrico

Reconhecido como terapia auxiliar para preparo pré-operatório, trata-se de um procedimento não cirúrgico, realizado por endoscopia para o implante de prótese de silicone, visando diminuir a capacidade gástrica e provocar saciedade. O balão é preenchido com 500 ml do líquido azul de metileno, que, em caso de vazamento ou rompimento, será expelido na cor azul pela urina.

O paciente fica com o balão por um período médio de seis meses. É indicado para pacientes com sobrepeso ou no pré operatório de pacientes com super obesidade (IMC acima de 50 kg/m2).

balão gástrico

Lembramos que somente o médico pode avaliar o tipo e a técnica para cada caso e o primeiro passo antes de uma cirurgia é avaliar se o paciente pode se submeter a essas técnicas operatórias. Se o parecer for positivo, ele será avaliado por uma equipe de médicos especialistas, como cardiologistas, psicólogos, endocrinologistas, nutricionistas, entre outros. Também deve ser realizado uma série de exames e o mais importante é depois da cirurgia, o acompanhamento que deve continuar.

Bom meninas, esperamos que tenham gostado, e fiquem ligadas que estaremos postando mais matérias com informações importantes, dicas de beleza e saúde e muitas outras novidades! E não esqueça de deixar seu comentário, ele é muito importante e sempre bem vindo para nós.

Beijos e Até Mais!

Os Benefícios da Drenagem na Gestação e o Uso de Meias de Compressão.

A gestação é um período mágico, só quem passou ou passa por este momento especial sabe como é ! Muitas mudanças estruturais e hormonais ocorrem neste período, e um problema muito temido pelas mulheres, é com o Edema (inchaço).

O Edema ocorre, porque o sistema linfático nesta fase fica insuficiente para drenar a linfa, (líquido que percorre o corpo drenando as toxinas), e este acúmulo de toxinas é o que causa as dores nas pernas, e “sensação de peso”.

É nesta fase que indicamos a Drenagem Linfática Manual específica para gestantes, DIFERENTE DA DRENAGEM PARA ESTÉTICA! Muitas pessoas desconhecem, mas existem alguns pontos abortivos, que se estimulados, podem ocasionar problemas, por isso mulheres, cuidado ao escolher o profissional!

Drenagem Linfática para Gestantes.

A Drenagem pode ser iniciada a partir dos 3 meses de gestação, eu indico no início duas vezes por semana, e no final da gestação, até três vezes por semana, dependendo da situação.

Lembrando que, Drenagem não dói!

Muitos médicos indicam a utilização das Meias de Compressão, pois durante a gestação, o peso corporal aumenta, alterando a Circulação Sanguínea, fazendo com que o retorno venoso fique mais lento, sendo assim, a Meia de Compressão vai atuar ajudando a bomba venosa, e prevenindo o Edema.

3010-ca-yoga-meia-compressiva-yoga

3011-ca-meia-compressiva-7-8-bege_3

Consulte sempre o seu médico antes da utilização das Meias Compressivas, pois existem diferentes graduações de compressão, e caso você coloque a compressão errada, podem ocorrer complicações!!!

Resumindo, durante este período, a Drenagem Linfática bem aplicada, só lhe trará benefícios, e um Bem Estar maravilhoso!

Procure um Fisioterapeuta experiente!

Quais são as Indicações para uma Cesária.

Olá Meninas, tudo bem?

Não há nada mais emocionante para uma mamãe do que a hora do parto não é mesmo? Porém é um momento de muitas dúvidas e medos, entre eles o tipo de parto, Cesária ou Normal?

Mamãe-vai-dar-a-luz

Os motivos para escolher uma Cesariana devem ser essencialmente clínicos e baseado nisso,
vamos ver em nossa matéria de hoje Quais são as Indicações para uma Cesária.

– Em casos de risco para a mamãe ou o bebê;
– Sofrimento fetal;
–  Desproporção do tamanho do bebê em relação a pelve feminina;
–  Infecção herpética ativa (Herpes Genitais);
– Gestantes Diabéticas;
–  Posição do bebê invertida ou difícil;
–  Se o trabalho de parto não estiver progredindo normalmente;
– Ocorrência de infecção;
– Hemorragias no final da gestação;
– Falta de dilatação no trabalho de parto;
–  Doenças hipertensivas na mãe específicas da gravidez;
– Bebê transverso (atravessado).

A ocorrência de diabete gestacional, ruptura prematura da bolsa d’água e bebê com trabalho de parto prolongado são consideradas indicações relativas para a Cesariana.

O Ministério da Saúde acrescentou, recentemente, outra indicação para essa cirurgia. É o caso de gestantes portadoras do vírus HIV. A Cesariana passou a ser agendada nessas situações porque se descobriu que a hora do parto é o momento de maior troca sanguínea entre a mãe e o bebê. Dessa forma, a cirurgia programada reduz os riscos de transmissão do vírus.

São nas consultas de Pré-Natal, que você obtém informações sobre um parto seguro. É a oportunidade de confirmar que, embora a Cesariana seja indicada em determinados casos, o método natural continua sendo a melhor forma de dar à luz.

O tipo de parto é definido sempre baseado nas condições da mãe e do feto, confiança e segurança são os sentimentos que devem existir entre você e seu médico para que juntos decidam o tipo de parto ideal para você.

Converse com o seu médico

Desejamos um excelente parto para quem está perto de dar a luz, esperamos que tenham gostado da nossa matéria.

E em nosso Blog, você pode ler também, Para que e Como Usar Cinta Modeladora na Gestação, Porque Usar Cintas no Pós-Parto e Dicas para um Pós-Parto Feliz e Tranquilo.

E fique à vontade para deixar o seu comentário, ele é sempre Bem-Vindo.

Um Beijo e Até Mais.

Alimentos que Contribuem na Recuperação Após a Abdominoplastia

Olá Meninas, Tudo Bem?

Falamos aqui em nosso Blog que durante o Pós-Operatório, a paciente deve ter o cuidado de alimentar-se corretamente e vimos alguns alimentos que não são aconselháveis durante o Pós-Operatório. Agora que já conhecemos os “vilões”, vamos conhecer os Alimentos que Contribuem na Recuperação Após a Abdominoplastia.

Aproveite ao máximo esses alimentos porque eles vão lhe ajudar na fase da recuperação, vamos ver?

Fibras

– Água, sucos naturais de melão, abacaxi e melancia – Ajudam a hidratar o organismo, compensa a perda de líquidos e diminuir o inchaço.

– Probióticos (Iogurte e Leite Fermentado) – São aqueles que contêm microorganismos que ajudam no equilíbrio da flora intestinal.

– Ovo – Fornece proteínas que fazem a reconstrução dos tecidos perdidos durante a cirurgia e são de fácil digestão.

– Abacate – Elimina o mau colesterol e combate os radicais livres. Contém betacaroteno, vitaminas A, B, C, D, E, proteínas, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, potássio além de regular o intestino.

– Cenoura e Beterraba – Também possuem betacaroteno, substância que se transforma em vitamina A e ajuda na cicatrização.

– Abóbora, Cenoura, Damasco, Manga, Espinafre, Couve, Tomate e Uva – São alimentos ricos em ativos com propriedades antioxidantes que bloqueiam a ação dos radicais livres que são liberados durante a plástica.

– Castanha-do-Pará – Ricas em  selênio, um poderoso elemento antioxidante, que também elimina os radicais livres do organismo.

– Salmão e atum – Além de possuírem grande quantidade de proteínas, trazem gorduras boas, ricas em ômega 3, que ajudam a prevenir inflamações.

– Fibras – Melhoram  e muito a função intestinal, além de diminuir o nível de colesterol. Algumas opções são verduras, legumes, mamão, ameixa, nectarina e cereais integrais.

– Shimeji e Shitake –  Possuem uma substância fitoquímica (composto de natureza química, produzidos por vegetais), que melhora a imunidade.

– Goiaba – contém muita vitamina C, atua na formação do colágeno e ajuda a restaurar os tecidos.

alimentação no pós-operatório.

Esses são alguns alimentos, que se consumidos durante o  Pós-Operatório irão favorecer na sua recuperação. Converse com o seu médico à respeito, somente ele pode avaliar uma Dieta Adequada para você e te orientar sobre outros Cuidados Para uma Boa Recuperação, como o uso de Cintas Modeladoras diariamente, repouso, drenagens, retorno às atividades diárias e outros.

Cintas-modeladoras.

Leia também em nosso Blog:

– Alimentos que Devem ser Evitados Após a Abdominoplastia;

– Dicas de Tratamento para um Bom Resultado da Abdominoplastia; 

– Saiba o Que É Abdominoplastia Endoscópica.


Deixe o seu Comentário, ele é sempre muito Bem-Vindo, Lido e Respondido, afinal esse espaço foi feito para nos comunicarmos.

Beijos e Até Mais.


Alimentos que Devem Ser Evitados no Pós-Operatório da Abdominoplastia.

Oi Meninas, Tudo Bem?

Depois de encarar a tão sonhada Abdominoplastia, é essencial que você tenha muita paciência, porque os resultados tão esperados, não são imediatos.

Repouso, muito inchaço, hematomas por todo o lado e corpo dolorido, fazem parte desse processo de recuperação além dos Cuidados no Pós-Operatório.

Entre esses cuidados, estão uma Alimentação Correta e Regrada. É isso mesmo, sua alimentação pode ajudar ou piorar sua recuperação. Que  Alimentos Devem Ser  Evitados no Pós-Operatório da Abdominoplastia?

Boca Fechada.

Vamos ver quais os alimentos que devem ser riscados do cardápio durante o pós-operatório. Nesta lista, contém alguns alimentos que  podem dificultar sua recuperação.

– Doces e chocolates – Além desses alimentos não contribuírem para a digestão, eles contém gorduras e açúcares em grande quantidade. O açúcar interfere na produção de colágeno aumentando a flacidez. Os doces também podem levar a um colapso de energia e causar cansaço.

– Leite e derivados – O leite, causa prisão de ventre, gases e impede a absorção de nutrientes essenciais nessa fase. Isso acontece porque o leite aumenta a produção excessiva de muco no sistema digestivo, o que dificulta a eliminação de resíduos tóxicos pelos intestinos.

– Gorduras Saturadas ou Trans – Aumentam o nível do mau colesterol e diminuem o bom colesterol, aquele que ajuda a retirar as gorduras das células, facilitando sua eliminação do organismo e desequilibram os níveis de ômega 3 e 6, ácidos graxos essenciais que estão diretamente ligados ao processo antinflamatório, que ajudam a evitar e combater inflamações.

– Cafeína (café, refrigerantes de cola, chá preto) – Se você é daquelas mulheres que é movida a cafezinho ou ama um refrigerante, pode esquecer. A cafeína exerce efeito tóxico, desidrata o organismo e leva as glândulas supra-renais à exaustão, aumentando o estresse. Ou seja, você pode ficar  mais irritada e ansiosa, podendo  provocar dor de cabeça, fadiga e depressão.

– Carne vermelha – Não é hora de sobrecarregar o organismo. A carne vermelha pode dificultar a digestão, causando desconforto, esgotando  nutrientes, sobrecarregarregando rins e fígado e ainda gerar desequilíbrio entre as bactérias boas e nocivas que vivem no intestino, levando à prisão de ventre.

– Alimentos fermentativos
– Os médicos recomendam evitar alimentos como feijão, lentilha, grão-de-bico, repolho e até as massas. Esses alimentos fermentam no estômago, causando dilatação e pode aumentar muito a formação de gases e cólicas. Isso pode ser extremamente desconfortável para as pacientes que fizeram cirurgias abdominais.

– Bebidas alcoólicas – Álcool e remédio não combinam. E no pós-operatório você vai precisar, no mínimo, de analgésicos para diminuir a dor. A ingestão de álcool pode alterar o efeito dos medicamentos, potencializar suas propriedades provocando reações indesejáveis ou não resolver o problema.  Assim, o analgésico não vai retirar a dor, o anti inflamatório não irá curar a inflamação.

– Sal (embutidos, defumados, molhos prontos) – Nem pense em exagerar nas comidas salgadas. Alimentos que  trazem alta concentração de sódio, são responsáveis por causar retenção de líquidos e consequentemente você ficará mais inchada.

Alimentos Proibidos no Pós Cirúrgico.

Bom meninas, nesta lista você encontra alguns “vilões”do seu cardápio que podem prejudicar e muito no seu Pós-Operatório.

Lembramos que somente o seu médico junto com um profissional da nutrição, podem te prescrever uma dieta balanceada e saudável conforme a sua necessidade.

Alguns alimentos, são capazes de facilitar e muito o Pós-Operatório. É necessário comer coisas que ajudem a diminuir o inchaço e facilitem a atividade intestinal, uma vez que a paciente terá que ficar um bom tempo de repouso. Fiquem ligadas, que iremos preparar uma lista com Alimentos que Auxiliam no Pós-Operatório da Abdominoplastia.

Espero que tenham gostado das dicas de hoje. Comentem à vontade, esse espaço foi criado para trocarmos informações, opiniões e dicas de Bem Estar, Beleza, Saúde para mulheres como você que gostam de se cuidar, ficar linda e acima de tudo Sempre de Bem com a Vida!

De bem com a vida.

Beijos e Até a Próxima.

O Que é Dermolipectomia.

Oi Meninas, Tudo Bem?

Sabemos e temos falado aqui em nossas matérias, que a maioria das mulheres, sofrem com o excesso de pele e gordura localizada na região do abdômen.

E cada ano que passa, várias técnicas são desenvolvidas para eliminar essas imperfeições e fazer com que as mulheres resgatem a auto-estima. E uma dessas técnicas que tem feito muito sucesso entre as mulheres, é a Dermolipectomia.

DERMO= PELE;  LIPO= GORDURA;  ECTOMIA= RETIRADA.

A Dermolipectomia, melhora a silhueta deixando a cintura bem torneada. E outra vantagem desta cirurgia é que ela também elimina as estrias que se alojam na região inferior do abdômen, apesar de não ser um tratamento especifico para este problema. A Dermolipectomia, é feita geralmente após a lipoaspiração, quando necessário.

Dermolipectomia Abdominal.

Há casos em que somente a Lipo resolve, vale a pena ressaltar a importância de procurar a orientação de um especialista antes de tomar qualquer decisão, para que ele analise o que é necessário para você.

Esta técnica, corrige o excesso de pele abdominal e a gordura que provoca os pneuzinhos. O procedimento é realizado de forma que a cicatriz fique na parte inferior do abdômen, permitindo que a mulher use biquíni ou blusinhas mais curtas. Estaremos falando sobre Como é Feita a Dermolipectomia e a Recuperação, em uma outra matéria. Fiquem ligadas!

Enfim meninas, cada vez mais surgem novas técnicas, sejam cirúrgicas ou pelo uso de Cintas Modeladoras, que favorecem e muito, para quem gosta de se cuidar e estar cada vez mais linda.

E nós da Center Cintas Mega Store, pensando no bem estar de nossas clientes e leitoras, procuramos manter vocês, mulheres antenadas,  bem informadas.

Center Cintas Mega Store

E lembramos que esse espaço foi feito para vocês. Fiquem a vontade, e  deixem seus comentários.

Um Beijo e Até a Próxima.

Saiba quais são as Indicações para a Cirurgia Bariátrica.

Olá, tudo bem?

Muitas pessoas, que estão acima do peso, acham que a Cirurgia Batiátrica é uma solução fácil e rápida para emagrecer, mas não é bem assim.

A Cirurgia Bariátrica é um procedimento muito sério, não é qualquer pessoa que pode passar por esse procedimento, existem fatores positivos e negativos que devem ser conversados e muito bem  esclarecidos com o médico especialista, ou seja um Gastroenterologista.

Em nossa  matéria de hoje, vamos ver  

Quais são as Indicações para a Cirurgia Bariátrica.

Idade – Limite de idade é no mínimo 18 anos e no máximo 65 anos, porém cada caso é um caso, pode ocorrer de pessoas mais novas ou mais velhas que as idades limites, precisem do procedimento, depende da avaliação do médico.

Índice de Massa Corporal  ( IMC ) – Quando o IMC está acima de 40. No caso do paciente apresentar alguma doença relacionada com obesidade, que são chamadas de comorbidades  ou seja, hipertensão, diabetes, artrite e outras o IMC necessário para ser indicada a cirurgia nesses casos é de 35.

Tabela IMC - Índice Massa Corporal.

Exames – É preciso que  muitos exames sejam realizados antes da operação, para  o paciente ser operado com o mínimo de risco. Se houver alguma alteração, o paciente deverá ser tratado do problema antes da cirurgia.
Exames laboratoriais.O paciente é avaliado por uma equipe médica, com profissionais em diversas áreas como: endocrinologista,  psiquiatra, ginecologista, pneumologista e cardiologista.
Equipe médica.Outros exames fundamentais para o pré-operatório são: RX de tórax, ultrassonografia
abdominal e pélvica, endoscopia digestiva alta, exames de sangue, urina e fezes.

O tipo de cirurgia, varia muito de profissional e do paciente, mas isso poderemos falar em uma outra matéria.

A decisão para se submeter à um procedimento tão delicado e que exige muitos cuidados antes e depois, não pode ser tomada de qualquer forma e sem fundamentos, tenha cautela na procura pelos profissionais e equipe que irá te acompanhar durante todo o processo.


E lembre-se que todas as dúvidas devem ser esclarecidas com o seu médico antes da decisão de operar.

Espero que tenham gostado desse post, esse assunto é bem complexo e sério, e nos permite aprofundá-lo em próximas matérias, e é pensando no bem estar e saúde de nossos leitores e clientes, que procuramos informá-los à respeito de diversos assuntos.
Deixe seu comentário, ele é sempre muito Bem-Vindo.

Um Beijo e Até Mais!